Não jogue uma pá de conteúdos na web

Shovel significa pá, ware um artigo ou produto. As duas palavras unidas podem significar no jargão da computação um software válido mais pela quantidade do que pela qualidade ou facilidade de uso. Aprendi no livro “Como escrever para a web” do Guillermo Franco que nos EUA a expressão é também usada nas redações online.

A dificuldade de pensar conteúdos para a web faz com que os jornalistas, 15 anos depois da popularização da web, ainda transponham conteúdos do papel direto para a internet. Em 1995, quando os primeiros jornais brasileiros publicaram seus conteúdos na internet ainda não se tinha a noção de tempo real. O Jornal do Brasil foi o pioneiro em cobertura online, com atualização de conteúdos ao longo do dia.

Mesmo com a noção de 24/7 (24 horas, sete dias por semana) internalizada nas redações, a linguagem usada por muitos sites de notícias ainda é a do impresso, vide o nytimes.com com textos lineares de duas, três e até cinco páginas. Por isso, começo aqui a campanha abaixo à “pá de conteúdos”

“Em inglês, inclusive, cunhou-se o termo ‘shovelware’ para descrever
o conteúdo (que inunda a rede) pego de qualquer fonte e posto na Web sem levar em conta sua aparência ou usabilidade (‘shovelware’ deriva da palavra ‘pá’ em inglês, designando o movimento do material de um lugar a outro, sem valor agregado).” pg 21

Leia Como escrever para a web na versão ebook

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s