Campanha coíbe exposição íntima na web

Anúncios

#soniaabraofacts

Na televisão, Sonia Abrão é apresentadora do programa popular A Tarde é Sua da RedeTV. Na internet, ela é alvo de piadas e comentários irônicos que ganham páginas do microblog Twitter.

É o movimento “Sônia Abrão Facts” (#soniaabraofacts), febre que invadiu o Twitter em 2010. Os usuários escrevem mensagens cômicas brincando com o perfil da apresentadora, que trata de tragédias e miséria humanas na telinha.

“Viagem de Sônia Abrão a Santiago do Chile foi de matar” é uma das frases mais retuitadas neste sábado.  As demais tragédias do ano também estiveram na pauta do movimento. Até Luciano Huck entrou na onda: ” É verdade que a Sonia Abrao passou o reveillon em Angra e depois foi curtir o Haiti? #soniabraofacts“.

A primeira frase partiu do humorista Maurício Meirelles com “Hoje eu estou mais feliz que Sonia Abrão num enterro”. Depois dessa singela manifestação de alegria, o movimento virou febre. O próprio Maurício explica em um vídeo postado no YouTube como surgiu a sacada:

Como contar uma mentira falando a verdade

Repórter de jornal dos EUA veio ao Brasil cobrir um competição entre dois ciclistas. O atleta americano era o favorito, mas como a prova era em terras tropicais e Deus é brasileiro, poderia dar zebra. E deu.

No jornal brasileiro o destaque era óbvio de tão correto “Brasileiro ganha prova de ciclismo”. No  jornal americano a chamada era correta e obscura “Americano fica em segundo lugar em prova de ciclismo” e na linha de apoio ia “Brasileiro foi o  penúltimo colocado”.

Não está errado, mas a competição pela visão americana ficou sem vencedor e sem o último colocado.

Brincadeiras à parte, chamadas da vida real:
As manchetes do caso Lina, blog Luis Nassif

Quem colocará setas amarelas no Brasil?

Ideia criativa de compartilhamento de informações e impressões em locais de grande circulação de turistas é o site Yellow Arrow. Os visitantes ou locais colam uma seta amarela com um telefone ou uma simples marcação com o endereço do site global.yellowarrow.net . O turista passa ali e pode acessar as informações pelo seu celular mesmo! Aqui em Porto Alegre poderíamos fazer uma seta amarela para a Usina do Gasômetro, pra Redenção, pro calçadão de Ipanema, pra Casa de Cultura Mário Quintana. Em época de preparativos para a Copa do Mundo, o site é uma ótima para receber bem os nossos visitantes.

Beto é do mal

Site para se divertir com os flagrantes de Beto, personagem da Vila Sésamo, em crimes e tragédias que marcaram os últimos anos. Começou como uma brincadeira de um estudante em 2001, na Holanda, e agora roda o mundo. O personagem infantil está por trás dos atentados de 11 de setembro, da morte de JFK, das maldades de Hitler, entre outras atrocidades cometidas por este bonequinho. Afinal, Beto é do mal!

Acesse o site e divirta-se!

Por que Avatar não arrasou quarteirão

Grandes sucessos já não arrasam quarteirões. Avatar é um campeão de bilheteria, definitivamente está entre os hits do momento, mas ele não carregou a massa. Não como fez Titanic em 1997, quando foi o filme do ano. Dez em cada dez pessoas assistiram, gostaram e saíram cantando a trilha da Celine Dion do cinema.

Avatar é controverso. Está no topo, mas não é uma unanimidade. Na equação da cauda longa de Chris Anderson, o filme estaria no topo da linha decrescente, mas dividindo atenção com outros de interesse singular a pequenos grupos.

Essa é a mudança de comportamento que redireciona drasticamente a indústria do entretenimento e da mídia no mundo. Dificilmente se criará um novo Titanic. Passamos da era dos hits de massa para a época de massas de hits. Cada hit tem um público menor e, supostamente, mais engajado.

No dia-a-dia se percebe essa mudança de comportamento no cotidiano. As novelas da Globo influenciam, mas não homogeneizam preferências. Novas bandas surgem a cada dia no Brasil, mas você sabe dizer qual é grupo de maior sucesso do ano?

Anderson diz que a mudança vem da nova geração de jovens que se recusa a confiar em “figuras divinas” que lhes dizem o que é importante. Eles têm ao alcance informações e opções em abundância para tomar as próprias conclusões.

O último filme de Cameron tem o mérito de estar no hit “e” no nicho. Um filme da era da cauda longa que conquistou aqueles consumidores volúveis, que correm atrás do efêmero, e aqueles que buscam um sentido e aderem à causa.

Em bilheteria os dois filmes estão disputando ingresso a ingresso para entrar para a história. Mas por mais que os números se igualem ou sejam superados, a equação que mede o sucesso mudou.

Leitura recomendada:
A Cauda Longa
Chris Anderson
229 páginas