Homem pós-moderno em vídeo

Um vídeo pescado no YouTube sobre o homem pós-moderno. Divertido e instigante:

Anúncios

Mais um e-book em português!

Que boa notícia. O Knight Center lançou mais um livro na internet: “Como escrever para a web”, do colombiano Guilherme Franco (do jornal El Tiempo) com tradução do Marcelo Soares. O livro em espanhol foi baixado 13 mil vezes!!!

como_web_pt-brO livro traz exemplos práticos de publicações online. O autor considera o livro mais do que um manual, mas um marco inicial para um outro guia mais completo com colaboração de jornalistas da América Latina.

O tradutor Marcelo Soares que tomou a iniciativa de trazer o livro para a língua portuguesa.

_ No jornalismo brasileiro online, eu vejo muito mais copia e cola, do que realmente pensamentos sobre como apresentar a notícia no ambiente web. Nem mesmo links são usados onde eles poderiam adicionar outra linha à informação.

Franco tem 23 anos de jornalismo, sendo os últimos oito anos dedicados ao jornalismo digital.

Mídia ajudando a Mídia

Um jornalista norte-americano chamado David Brewer lançou o “Media Helping Media” (MHM), um site de capacitação em inglês voltado para profissionais. O objetivo primário é ajudar países em transição, países pós-conflito, e áreas onde as liberdades de expressão e imprensa estão ameaçadas. No entanto, o site traz dicas preciosas para jornalistas que estão ingressando no mercado ou que precisam se reciclar e vivem em países com a democracia consolidada.

Um dos cursos é Starting in online journalism, que ensina como administrar um siteética editorial, treinamento prático e jornalismo investigativo .

Eu preciso arranjar tempo para fazer este curso!

Mimetismo midiático

O conceito de mimetismo midiático foi publicado pelo francês Ignácio Ramonet. Nas palavras do mesmo:

“O mimetismo é aquela febre que se apodera repentinamente da mídia (confundindo todos os suportes), impelindo−a na mais absoluta urgência, a precipitar−se para cobrir um acontecimento (seja qual for) sob pretexto de que os outros meios de comunicação − e principalmente a mídia de referência − lhe atribuam uma grande importância. Esta imitação delirante, levada ao extremo, provoca um efeito bola−de−neve e funciona como uma espécie de auto−intoxicação: quanto mais os meios de comunicação falam de um assunto, mais se persuadem, coletivamente, de que este assunto é indispensável, central, capital, e que é preciso dar−lhe ainda mais cobertura,
consagrando−lhe mais tempo, mais recursos, mais jornalistas. Assim os diferentes meios de comunicação se auto−estimulam, superexcitam uns aos outros, multiplicam cada vez mais as ofertas e se deixam arrastar para a superinformação numa espécie de espiral vertiginosa, inebriante, até a náusea.

A Tirania Da Comunicacao – Ignacio Ramonet

Ad Sense e a nossa estranheza

Sim, é preciso transformar o jornalismo online em um negócio rentável. Nós jornalistas buscamos formas de sustentar o nosso trabalho cotidiano. Ainda é um desafio. Enquanto na web prevalece o acesso livre a todos os conteúdos, o software Ad Sense da Google é uma forma de acrescentar ganhos ainda que mínimos ao orçamento dos sites e blogs. No entanto, como os links comerciais entram automaticamente e por tags relacionados (associações de palavras-chave) pode acontecer de um anúncio provocar estranheza.

Como avisar ao Ad Sense que os anúncios colocados abaixo da notícia não são os mais adequados?

Como avisar ao Ad Sense que os anúncios colocados abaixo da notícia não são os mais adequados?

Twitter na capa da Época

epoca

O incrível talento de tuitar em 140 toques está famoso. Volta e meia o Twitter era notícia nas páginas de tecnologia dos jornais e revistas. Mas desta vez ele cresceu. A Revista Época  atribuiu ao serviço de troca de mensagens a matéria de capa. O assunto da semana.

“A grande novidade do Twitter é o ritmo. Por algum motivo inexplicável, as pessoas não param de trocar mensagens”

Para quem não conhece, mas quer entrar no Twitter, o site traz um infográfic com o passo a passo. Bem legal